Como se cadastrar no Bolsa Família

Depois de confirmar que você e sua família atendem aos requisitos básicos para ingressar no Bolsa Família, o próximo passo é realizar o registro no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico).

O CadÚnico é o banco de dados do governo que armazena informações sobre as famílias brasileiras em situação de pobreza e extrema pobreza. Essas informações são utilizadas pelo Governo Federal, pelos Estados e pelos Municípios para estudo e implementação de políticas públicas capazes de promover a melhoria da vida dessas famílias.

Os municípios e o Distrito Federal são os responsáveis pelo cadastramento das famílias. Então, um representante da família interessada em ingressar no programa Bolsa Família deve ir ao Setor Responsável pelo Cadastro Único e pelo Bolsa Família em sua cidade. Em muitos lugares, o cadastramento também pode ser realizado nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS).

Cada família precisará eleger um representante e essa pessoa será encarregada de manter os dados cadastrais sempre atualizados no CadÚnico, comparecer às convocações feitas pelo governo e ficar sempre atenta ao calendário do programa. Portanto, o representante familiar precisa ser maior de idade e plenamente capaz de gerenciar essas tarefas.

Para ir até o local do cadastramento, é importante que o responsável reúna os documentos de identificação de cada membro do grupo familiar (RG, CPF, Certidão de Nascimento e/ou Certidão de Casamento). Também é recomendado levar um comprovante de endereço. Para facilitar o cadastro, o responsável familiar deve apresentar comprovante de matrícula escolar dos membros menores de 17 anos de idade.

Com o cadastro realizado, os dados serão avaliados e, em caso de aprovação, o responsável será chamado para comparecer ao CRAS para confirmar os dados e garantir a emissão do Cartão Cidadão que será entregue na residência cadastrada. É o cartão cidadão que permite o recebimento dos valores do auxílio, mas será necessário desbloquear o cartão após o recebimento. Para isso, basta ir até o local onde o registro no programa foi realizado. Não se preocupe, todas essas informações chegarão até você em um panfleto entregue junto com o cartão, que é emitido pela Caixa Econômica Federal.

No entanto, a inscrição no CadÚnico não garante a entrada imediata da família no programa. Isso ocorre poque a seleção dos grupos familiares é feita automaticamente pelo sistema do Governo Federal, a partir dos dados informados durante o registro e considerando as regras do próprio Bolsa Família.

A concessão do benefício vai depender da quantidade de famílias já assistidas pelo programa no seu município, levando em consideração a estimativa de famílias em situação de pobreza e extrema pobreza. Além de tudo isso, há um orçamento anual para o programa e o sistema irá respeitar tal limite orçamentário.

O programa possui uma dinâmica ativa, ou seja, todos os meses há novos grupos familiares que entram e outros que saem do Bolsa Família, já que ele possui mecanismos de controle para manter as famílias em piores situações sempre assistidas pelas medidas públicas de combate à pobreza. Justamente por isso, periodicamente, os responsáveis familiares são chamados para realizar atualizações cadastrais que verificam se determinado grupo ainda se adequa ao programa ou não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *